sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Leitor: "a grande maioria dos árbitros de salvador são incompetentes e desonestos"

Meu nome e Ronaldo sou atleta e pai de atleta, acho que se estão metendo a mão no bolso dos árbitros de Salvador a culpa é dos mesmos porque quem não tem competencia não pode requerer direitos, a grande maioria dos árbitros de salvador são incompetentes e desonestos todos sabemos que eles só favorecem as equipes grandes, e pior se vendem por tão pouco que nem da para acreditar, tratem mal os jogadores que eles não conhecem e penalizam os mesmos por isso existe preconceito por equipes entre outros. Eu mesmo já fui vítima disso jogando na Supercopa Nordeste quando minha equipe estava no contra-ataque proximo a cesta um jogador do outro time falou para o árbitro na minha frente que o cadarço dele estava desamarrado e o "Professor" apitou e parou o jogo antes da bola cair invalidando nossa cesta quando na qualidade de capitão do time foi questionar ele na frente de meus reservas me disse "você quer o apito? Vá sentar logo!" Essas são o tipo de pessoas a quem ficamos a mercer nos evento. 



.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Longuinho: "precisamos ser mais profissionais, mais comprometidos, temos de deixar de lado pensamentos e problemas pessoais"

Bom dia a todos,

Acompanho o que tem sido postado neste blog já ha algum tempo,parabenizo Mathias pela iniciativa de mater um canal de comunicação para os amantes do basquete baiano.

Gostaria de usar essa ferramenta tão importante para fazer algumas colocações: Nós da LBB somos criticados por termos votado nos atuais gestores da FBB na última eleição, tudo bem, todos temos o direito expressar nossas opiniões e vontades e naquele momento para a LBB era a melhor decisão a tomar, concordo que devem haver mudanças na gestão da federação,más onde estão as propostas? Só vejo críticas e denúncias,onde estão as pessoas que pretendem assumir de verdade a FBB, quais as propostas?(concretas) e não propostas só para ganhar eleição e depois nada sair do papel, nós da LBB temos muitos motivos para reclamar,pois é quem mais equipes tem na competição, quem mais joga, quem mais viaja, quem mais gasta, quem mais investe, quem mais tem problema com a arbitragem e também uma das poucas que está em dias com a FBB e consequentemente quem tem direito a voto que é o que pode realmente faz a diferença.

Tenho dúvidas se com esses 3.500,00 que dizem que a FBB recebe, se outras pessoas a frente da mesma fariam as competições que acontecem hoje, por mais que as mesmas deixem a desejar em alguns pontos. É muito fácil criticar,difícil é apresentar propostas que convençam as pessoas de que realmente são viáveis,a LBB sempre apoiou e apoiará quem fizer o melhor pelo basquete da Bahia, eu mesmo gostaria muito de uma dia me candidadtar a presidencia,más não o faço por que moro no interior e com certeza não teria como cumprir com todas as obrigações que teria como presidente da FBB.

Um dos maiores problemas que percebo no basquete baiano, e que contribui muito para a situação atual do mesmo é o fato de que na Bahia não se pode fazer sucesso ou algo diferente neste esporte, sempre que aguém tenta fazer algo diferente pode se preparar para as críticas, na maioria das vezes pouco construtivas como aconteceu muitas vezes com a LBB, que mesmo estando a quase 400 km da capital ha 16 anos participa das competições e em alguns momentos fomos responsáveis até por importantes mudanças que beneficiaram principalmente as equipes do interior e que poderiam ter fortalecido muito o bsquete baiano e sempre aparece alguém falando bobagens, fazendo críticas e até postando mensagens falando mal da FBB e se identificando com alguém de Bonfim ,sendo assim, não basta mudar apenas a gestão da FBB, más precisa mudar também a mentalidade de muitas pessoas que estão no basquete que pensam muito pequeno, precisamos ser mais profissionais, mais comprometidos, temos de deixar de lado pensamentos e problemas pessoais e pensarmos apenas em melhorar o nosso basquete,só assim conquistaremos respeito e respaldo para reclamar, para cobrar,para sermos ouvidos e conquistar reconhecimento.

Sei que muitos comentários a favor ou contra serão feitos em cima destas minhas colocações,espero que de alguma forma possamos colaborar com o bsquete baiano. (Longuinho / LBB)

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

“Mãe de atleta” se pergunta

"Sou mãe de atleta e fiquei sabendo dessa falsa denuncia. Acompanhei as viagens, junto com a professora e pude perceber que sempre cuidou das meninas, que por sinal tem um grande respeito por ela. E, para terminar, Sr. Mathias, não te conheço, mas, gostaria que me respondesse uma pergunta, com todo respeito. Qual é mesmo o objetivo desse blog? Falar do basquete ou da atual gestão que se empenha para fazer o basquete em nosso estado, que diga-se de passagem não investe em praças esportivas? Você teria uma solução para esse problema?"


Sra mãe de atleta, qual a impossibilidade da sra se identificar? Será que é mesmo mãe da atleta ou talvez a professora denunciada por um leitor do Bahia Basquete? Vamos lá.


1 - Recebo denúncias diárias em relação à Família que monopoliza o basquetebol no Estado há 15 anos portanto hoje, do jeito que o basquete está, nesse estado podre, engessado e vazio só me resta criticar de forma objetiva os inoperantes que estão a frente da Federação Baiana. O meu objetivo e trazer um pensamento crítico aos colegas atletas para que percebam que o basquete não pertence a esta família e sim aos atletas que tanto se sacrificam para entrar na quadra e competir a troco de nada pois não tem incentivos sequer mídia. Quando rola basquete com respeito aos atletas baianos sou o primeiro em divulgar com imagens e tapes. Quando não rola só resto perguntar que é que os Fernandes fazem para, como a sra mesma diz, se “empenhar para fazer o basquete em nosso estado”? Lembre sra que eles recebem R$ 3.500,00 todo mês "na conta de pessoa física de Walter Fernandes" para fazer o estadual ridículo ano após ano.

2 – Em relação a Luciene Santa Rita (citada na denúncia), como professora, coordenadora ou gestora de eventos esportivos não tenho como opinar pois desconheço seu trabalho. Só sei que como árbitro de basquetebol ela é de medíocre para baixo. Acredito que ela deveria se limitar ao trabalho de gestão de eventos e outros, pois como árbitro de basquetebol não tem técnica, diálogo e sequer preparo psicológico. Isso é uma opinião pessoal, claro. Não sou muito fã do estilo dela apitando, aliás não gosto nem um pouco.

3 – Se o governo de estado e o município não investem no esporte quer dizer que temos que ficar a ver navios, chorando pelos cantos? Existem milhões de possibilidades que uma Federação limpa e transparente poderia conseguir com incentivos e convênios só que esta FBB, monopolizada pelos Fernandes, deve quase 1 milhão de reais desde a primeira gestão, a de Walter Fernandes, o que impossibilita buscar recursos públicos.

4 – A única “solução” é tirar esta família da Federação URGENTE!




.

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Frase do dia

.
"Na boa, Wade é super-herói, joga basquete pra curtir com a cara dos humanos" (Vinícius Celestino, o Bozo)





.

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Feliz 2012!

Pensei em filmar uma mensagem de final de ano para os seguidores do meu blog mas não tive coragem (ainda). Aproveito o canal para desejar a todos os amantes do basquetebol baiano um feliz 2012, cheio de paz, saúde, energia e muita luz. Desejar também que 2012 seja o ano do basquete da terrinha com muitos jogos e emoções. Divido com vocês a mensagem do Frei Rogério Soares que através do seu blog (clique aqui) nos mantém informados constantemente. Abraço a todos!







.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Internauta denuncia descaso e irresponsabilidade com adolescentes por conta dos Fernandes

Recebi uma denúncia gravíssima via formulário do blog, vou colocar algumas coisas e o resto deixo para ano que vem junto com o montante de denúncias que estou preparando para mostrar aos amantes do basquete que não suportam mais os Fernandes à frente da Federação. A denúncia é gravíssima e envolve menores por isso irei consultar meu advogado e me informar se posso veicular ou não. Mesmo assim segue um trecho:

“Mathias hoje em dia você personifica a insatisfação dos baianos com este grupo que se apoderou da Federação há décadas. Respeito muito tua opinião mesmo as vezes discordando. Aqui no meu interior todo mundo lê teu blog pois é o único que fala de basquete e acima de tudo descreve a verdade por trás desta família. Decidi enviar esta denúncia porque vi o respeito que você tem com os leitores, preservando a identidade de cada um e como participo do estadual prefiro não me identificar porque a Federação costuma perseguir quem é contra dos seus métodos. O que irei colocar nestas linhas é grave e trata-se de adolescentes menores de idade que foram num campeonato brasileiro representando a Bahia. A maioria das garotas viajaram pela primeira vez. Nada a dizer do professor Carmilton quem é uma pessoa digna e profissional, nosso problema foi com a tal de Luciene quem coordeno a viagem...” 




.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Urgente internautas / seguidores do Bahia Basquete!

.
Por favor alguém envie notícias ao Bahia Basquete sobre o estado de saúde do integrante da Federação Baiana que sofreu queimaduras hoje (28) de manhã em Salvador. Quando acordei de manhã cedo e vi a notícia no jornal fiquei muitíssimo preocupado. Para que não viu a matéria no jornal clique aqui e saiba os detalhes. Quem tiver novidades por favor enviar para o blog. Deus queira não tenha acontecido nada.




.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

[Desabafo de atleta] “Viva o basquete baiano que tem no amor dos seus atletas o maior legado”


Falcon / Serrinha adulto feminino
Mathias, não se trata propriamente de uma denúncia mas de um desabafo. O basquete aqui em Serrinha, campeão baiano masculino e feminino, prefere disputar a Copa Feirense organizada pelo professor Gastão do que participar desse campeonato mediocre em sua organização chamado Campeonato Baiano.

Viva o basquete baiano que tem no amor dos seus atletas o maior legado.

Alexandre Pires Nóbrega Tahim - Serrinha






,

[Desabafo de atleta] "Naquela época já não tínhamos nada e hoje estamos absolutamente sem nenhuma perspectiva de futuro"

Amigo Mathias, concordo totalmente com você. Sou um exemplo desse abandono, desse desleixo e despreparo do Basquete na Bahia.

Começei a gostar de basquete aos 14 anos. Como não tinha muito conhecimento dos locais onde havia equipes para treinar, nesse período tentei aprender na escola aqui do bairro de Cajazeiras onde eu cursava a 5º sério do ensino fundamental. Logo vi que não seria possível aprender o esporte porque nas escolas do nosso estado não há quadras descentes, material disponível para aprendizado e alguns professores sem vontade alguma de fazer o novo.

Aos 15 anos fiquei sabendo que na Associação Atlética da Bahia tinha uma escolinha de basquete. Nessa época eu já treinava com meu amigo João Paulo e fomos à AAB para tentar treinar. Logo no início foi muito difícil porque era muito longe do meu bairro, mais como éramos jovens e tínhamos disposição de sobra continuamos a treinar e logo começamos a disputar o Campeonato Baiano.

Lembro-se que naquela época tínhamos que pagar a taxa de arbitragem porque o clube alugava o espaço para ter a escolinha e conseqüentemente não arcava com os custos da inscrição, locomoção e manutenção da equipe. Era tudo com o professor Zé Carlos. Depois de disputarmos o 1º ano do campeonato, lembro-me também que fomos pré-selecionamos para fazer parte de um grupo que formaria a Seleção Baiana para disputar o campeonato Brasileiro da 3º Divisão. Veja só, naquela época (há exatos 15 anos) a Bahia já não figurava entre os melhores do Brasil.


Real Cajazeiras na Taça 2 de Julho


Meu amigo, quase ninguém (mais de 30 atletas) teve condições de treinar e aos pouco foram abandonando a equipe e para ser bem sincero com você eu nem sei se representamos o Estado naquele ano. Para você ter uma idéia, tinha treino pela manhã e pela tarde na quadra do ISBA (Ondina) e como morávamos muito longe, ficávamos lá o dia inteiro. Eu sei, meu amigo Mathias, que não deu para continuar, fiquei muito triste, sem vontade de jogar mais basquete.


Vi o descaso dos administradores (ou pseudo-administradores) do Basquete Baiano de perto. Só no primeiro dia eles acompanharam o treino, falaram que teríamos tudo, viagens, acomodações, acompanhamento... Pura mentira!


O que quero passar para a galera do basquete através desse comentário é que naquela época já não tínhamos nada e hoje estamos absolutamente sem nenhuma perspectiva de futuro. Aos poucos os "atletas das Antigas" estão deixando de praticar o esporte e conseqüentemente não são mais os exemplos, a inspiração para os novos atletas. Percebo que a cada dia o interesse é menor pelo basquete, o nível técnico fica pior e assim o basquete diminui.

Independente do que aconteça, seu trabalho é digno de aplausos e mais uma vez eu deixo bem claro que estou à disposição para te ajudar no que for possível.

Um abraço!

Leandro





.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

[Charge] Só rindo para não chorar




.

Assassinos de paixão

Certa vez lí sobre o cérebro humano. Segundo o autor a gente utiliza até 5% dele e quem chega a mais do que 10% estaria desencantado com a vida e tal. Me senti meio mal em usar somente isso e me pergunto o que é que a gente faz com o restante 95% e como seria bom utilizar todo ele, manipulando informação em prol da gente mesmo.

Sinto algo parecido com o basquete da Bahia como atleta e como amante da modalidade. Nas circunstancias em que se encontra nosso basquete estamos utilizando menos de 5% dos recursos numa terra onde a miscigenação marca nosso dia-a-dia. Miscigenação esta que sem dúvida alguma iria marcar não só o basquete da Bahia e do Brasil.


Vocês nem sabem, mas a cada ano que passa perdemos gerações e gerações de excelentes atletas de basquetebol por conta da inoperância, incompetência e ineficácia desta Federação suja, ultrapassada, empoeirada e obscura. O monopólio do basquete baiano está sujando geral e impedindo que pessoas que amam a modalidade possam ter negócios lucrativos através da bola ao cesto.


O basquete na Bahia está sendo tratado com desprezo e sacanagem.


Estão matando minha paixão, a paixão dos meus amigos, um dos amores da minha vida. Construi minha vida em torno do basquete, conheci pessoas através do basquete, conheci lugares através do basquete, conheci países e continentes através do basquete, aprendi a chorar de ódio e alegria através do basquete, tive momentos de orgasmo através do basquete. Vivo través do basquete. Respiro basquete.





.

Os Fernandes se superam mais uma vez agora no adulto masculino


Não bastasse o ridículo campeonato feminino de 30 dias e 3 equipes os Fernandes se superam com o tempo e decidem esculhambar de vez o estadual masculino adulto que começou em julho com 8 equipes e não tem data para finalizar e depois que não venham me dizer que eu busco cabelo no ovo pois a cada dia que passa me convenço de que esta família é inoperante, incompetente e irresponsável. Estamos a 5 dias do final do ano e ainda restam jogos para definir o campeão adulto masculino 2011 e pelo que li nas redes sociais e conversei com meu companheiros que disputam o baiano, Alagoinhas teria desistido da final.

Liguei para o pessoal do interior e eles não confirmaram nada de desistência, muito pelo contrário. Segundo um atleta do time, que não quis se identificar: “a Federação tinha até final do ano para nomear um campeão que represente o nordeste e como não temos condição de jogar dia 31, como a Federação queria em primeiro momento, eles devem ter nomeado campeão a FTC e assim enviá-los à Copa Nordeste”.

Vamos lá, Fernandes. Jogo dia 31 de dezembro em Alagoinhas? Estamos loucos? O que é isso, pelo amor de Deus? As pessoas viajam para ver suas famílias, para curtir réveillon com amigos, namorada, gato e cachorro.


Como vão marcar jogo um dia antes de réveillon, pelo santo amor de Deus??????? Outra, final de campeonato baiano a ser definido em 2012 é a cara de Betinho e família. Uma desorganização total. A cara desta Federação, monopolizada pelos Fernandes há 15 anos.


Um colega me dizendo: “velho, ninguém mais tem saco para a Federação. Não tem mais jeito”. Querido amigo, discordo contigo, tem jeito sim. O jeito é tirar os Fernandes da Federação Baiana de Basquete antes que seja pior do que está, porque está horrível, mas pode piorar até deixar de existir. É uma questão de tempo...





.

Importante: os "donos" da Bahia

Não são somente os Fernandes que tem como objetivo monopolizar a prática do basquetebol da Bahia, segundo comentam, teria um grupinho de abestalhados que se acham no direito de difamar e sujar a imagem de atletas que marcaram o basquete no passado, jovens promessas, gestores, treinadores e até eu mesmo porque falo o que penso no meu blog e não dou “mídia” a certos assuntos ligados a esta panela.

Vou dar meu recado a estes imbecis: o basquete da Bahia não tem dono, a bola é dos atletas que mesmo sem estrutura e respeito por parte da Federação tem vergonha na cara e se preparam individualmente para entrar em quadra. Se hoje o nível está pior do que nunca, agradeçam a vocês que na sua vontade de monopolizar a modalidade sujaram, e sujam, nossas quadras.

Pelo que me contaram os companheiros que resistem ao estadual, que chegando 2012 ainda não finalizou, um destes babacas estaria de mala pronta para voltar a sua cidadezinha no sul do país, pois, o tal “não teria feito a metade do que prometeu além de passar o dia na praia tomando cerveja”.


Recebi críticas deste patife que anda de festa em festa se achando o Gianechini da Bahia. Só rindo para não chorar deste bolha com cara de bolacha.


Ao sem noção que já tem sua passagem de volta marcada, meu recado: antes de me criticar o falar de mim, lave sua boca, imbecil. Tente pelo menos trabalhar a metade do que trabalho e justificar seu salariozinho de sanguessuga com projetos e patrocinadores pois não é criticando que você irá crescer como o profissional que você nunca foi, nem será. Tenha um pouco de vergonha na cara e seja homem de falar na testa o que tiver que falar, pois quem acha que resolve empecilhos na fofoca com certeza foi criado num bordel em Candeias. 




.

sábado, 24 de dezembro de 2011

Os Fernandes e o sucateado basquetebol baiano

Cresci jogando basquete, desde os 6 anos que sou apaixonado pela laranja, tanto que coloco nossa modalidade acima de qualquer outra e não tem futebol certo que me faça perder uma partida de bola ao cesto. Posso até colocar minha razão acima do meu sentimento admitindo, obviamente, que o futebol é o esporte popular, porém o basquete sempre foi o segundo a nível mundial na Bahia, no Brasil, na Argentina e na Conchinchina!

Sinto raiva em saber que nossa modalidade está se acabando na Bahia e não por falta de talento ou vontade dos atletas e treinadores e sim por conta de um grupo que comanda a Instituição-mor há 15 anos fracasso após fracasso acumulando dívidas de mais de 800 mil reais o que impede de buscar recursos municipais, estaduais e federais.


Sinto raiva em saber
o estado em que se encontra a nossa Federação. Quem entrou no Palácio dos Esportes sabe do que estou falando: móveis sujos e velhos, computador ultrapassado e muita poeira. Aliás é a cara dos Fernandes: uma estrutura velha, obscura e ultrapassada.

Sinto raiva em saber que no dia da véspera de Natal leio uma matéria sobre os destaques baianos de 2011 (clique aqui): futebol, boxe, stock car (?????) e vôlei de praia e nada de basquetebol! Até o treinador de Box Luiz Dórea (foto) tem mais tempo de mídia que nossos atletas! Cadê nossos atletas como destaque? Porque não temos basqueteiros na lista? Potencial e talento dos nossos atletas e a contrapartida inoperante e ultrapassada da Federação Baiana de Basquete.





A resposta é simples: o basquetebol como produto está no fundo das prateleiras, empoeirado, velho, sem atrativo. Aos que tem fé que, a partir da saída deste grupo, podemos sair à frente, mando um abraço cheio de luz e energia.


Aos que esperam que Papai Noel Carlinhos Nunes, chegue antes de réveillon com o chequinho de mais de 20 mil pau só tenho a dizer: tenham vergonha na cara e devolvam o basquete aos baianos.







.